Saúde libera vacina contra gripe para o público geral

por Redação JB Litoral
26/06/2018 15:37 (Última atualização: 26/06/2018)

Com o encerramento da campanha oficial de vacinação contra a gripe, na sexta-feira (22), as doses remanescentes da vacina começaram a ser ofertadas ao público em geral a partir desta segunda (25). A estimativa é de que cerca de 370 mil doses em todo o Estado tenham sobrado.

Durante a campanha, iniciada em 23 de abril, 2,7 milhões de doses foram aplicadas no Paraná entre as populações-alvo determinadas pelo Ministério da Saúde. Com isso, o Estado garantiu um índice de cobertura vacinal de 89,6%, acima da média nacional, de 83%.

Para o secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi, o resultado foi positivo.

“Estamos entre os estados com maior cobertura vacinal. E mesmo nos grupos em que não atingimos nossa meta de vacinar 90% da população-alvo, estamos acima da média nacional”, diz o secretário.

Ele lembra que dos sete grupos alvos da campanha apenas dois deles, o de gestantes e crianças com idade acima de seis meses e menos de 5 anos, tiveram cobertura abaixo do esperado no Paraná. Entre as gestantes, 75,5% foram vacinadas e entre as crianças, 72,6%. No Brasil, a cobertura vacinal nesses dois grupos foi de 71% e 67% respectivamente.

DOSES 

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Para evitar o desperdício das doses que não foram aplicadas durante a campanha oficial, a Secretaria de Estado da Saúde orientou os municípios a abrirem a vacinação para o público em geral. A aplicação da vacina da gripe nas Unidades Básicas de Saúde continua até que os estoques sejam zerados.

Para a superintendente de Vigilância em Saúde, Júlia Cordellini, os dados indicam que o vírus da gripe está em circulação em todo o Paraná, e que por isso as pessoas precisam continuar adotando medidas preventivas. “Mesmo quem se imunizou precisa continuar com os hábitos de prevenção. São cuidados muito simples que fazem toda a diferença”, ressalta.

Entre os cuidados que devem ser adotados estão lavar as mãos com água e sabão com frequência; manter os ambientes ventilados; higienizar periodicamente superfícies que entram em contato com as mãos, como mesas, teclados e maçanetas, com álcool em gel; evitar compartilhar talheres, copos e alimentos; usar lenços descartáveis na hora de tossir ou espirrar e evitar aglomeração de pessoas.

Para quem apresenta febre alta a partir de 38%, dor de garganta e tosse, a recomendação é procurar atendimento médico e evitar a automedicação.

Fonte: AEN

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments