“BASTIDORES DO SAMBA”


Por Redação JB Litoral Publicado 07/02/2015 às 15h00 Atualizado 14/02/2024 às 05h47

Com a ausência das escolas Filhos da Capela e Batuqueiros que embelezaram a Rua Dr. Carlos Costa, o tradicional carnaval de Antonina levará para a Avenida do Samba, apenas três agremiações, Portinho, Batel e Leões de Outro. 

Sem nenhum recurso da prefeitura, nem mesmo o crédito de mil reais liberado, em 2014, junto às lojas de materiais de construção da cidade para ajudar nos adereços, as escolas contam apenas com recursos próprios e de colaboradores para garantir o espetáculo a milhares de foliões, que fomentarão o comércio por quatro dias.
Pela primeira vez, o JB foi até os barracões e ensaios para ver como esses guerreiros do carnaval estão trabalhando seus enredos, fantasias e adereços neste Especial “Bastidores do Samba”. Veja um pouco do que turistas e antoninenses terão nesta festa de Momo.

Portinho Levará o enredo “A história do Carnaval no Brasil

Um dia após a quarta-feira de cinzas de 1979, a escola de samba do Portinho, segundo o presidente Renan Velozo Pereira, nasce com as cores, verde e branco, em razão dos seus fundadores, serem torcedores do Coritiba Futebol Clube. Atualmente, bandeiras alviverdes mostram o caminho para o ensaio da escola e casa do presidente.

Este ano a escola traz para Avenida o enredo “A historia do carnaval no Brasil”, que contará a história dos carnavais e suas origens. O Portinho abrirá o carnaval na Avenida do Samba no domingo (15) com 400 a 450 componentes, divididos em oito alas e quatro carros alegóricos, comandados pelos mestres apitos, Filhoca e Alceu. Um dos mais belos destaques é a jovem madrinha da bateria, Tayline Konopacki (23), que faz sua estreia no comando da bateria da escola. Trarão ainda dois casais de mestre-sala e porta-bandeira, sendo um deles mirim. O casal principal é Jeferson e Jamile. Na visita realizada pela reportagem a uma das casas onde estão sendo produzidas as fantasias, Dona Antonia, uma simpática idosa, pela 1ª vez costura para o carnaval. Para colocar a escola na avenida, Renan diz, que vai gastar de R$ 6 a R$ 7 mil, porque estão reciclando 60% das fantasias, caso contrário o custo chegaria em R$ 10 a R$ 15 mil de recursos próprios.

Batel contará a histórias dos famosos “Franciscos” na Avenida

Com uma tradição de folia, beleza e alegria desde 1947, a escola de samba do Batel vai contar a história de importantes “Franciscos” para Avenida do Samba com o enredo “Franciscos do Brasil”, que contará a importância para sociedade de Chico Mendes, Chico Anísio até o Rio São Francisco entre tantos “Chicos e Chicas”.

Presidida por Mario de Castro, a Batel levará para Avenida 800 componentes, divididos em três carros alegóricos, 10 alas, uma bateria de 70 ritmistas e dois casais de mestre-sala e porta-bandeira que serão comandados pelo mestre apito Juninho.

Este ano, os carnavalescos da escola que traz as cores verde, vermelho e branco, foram importados de São Paulo e Curitiba, segundo o diretor de Social Cainã Alves. Enquanto André Martins veio diretamente da famosa Vai Vai de São Paulo, Amil Junior desceu da Capital para ajudar no desenvolvimento do enredo. 

A escola, que leva o nome de um dos mais tradicionais bairros da cidade, tem sede própria, onde é local de ensaio e barracão da confecção das fantasias e adereços. De acordo com Cainã, o custo para levar a escola para Avenida, este ano, será de R$ 20 mil aproximadamente, recursos que vieram de ações da escola feitas ao longo do ano e de colaboradores. No barracão das fantasias e adereços, a idade não tem vez e, durante a reportagem, adolescente e idosos dividiam o mesmo espaço, de forma voluntária e apaixonada, na produção das fantasias. Caberá ao Batel a missão de encerrar o desfile de rua no domingo.

Leões de Ouro trará o enredo “A luz que não se apaga”

Última escola tricampeã do carnaval antoninense, quando o desfile na Avenida do Samba ainda era avaliado por notas, a escola de samba Leões de Ouro, desde 1999 tem honrado suas cores azul, amarelo e preto com apresentações de luxo, beleza e tradição.

De acordo com o Diretor de Harmonia, Kleverson Tavares, este ano a escola trará para Avenida o enredo “A luz que não se apaga”, que falará de todos os tipos de luzes.

Presidida por Eliane Terezinha Mendes, a Leões de Ouro virá para Avenida com cerca de 450 componentes, divididos em oito alas e com três carros alegóricos, puxado por uma bateria de 60 ritmistas comandada por dois mestres de apito, Emerson e Rodrigo.
A bela madrinha da bateria, a jovem Juliana Camargo Macedo (26), faz sua estreia pela escola, depois de levar seu talento e beleza, nos três últimos anos, para a escola de samba do Portinho. A jovem que já desfilou em todas as escolas de samba da cidade, vive o carnaval desde seus dois anos de idade, provando que, pelas suas veias, correm serpentinas. Foi a madrinha que mostrou o que a Leões de Ouro apresentará na Avenida, no quesito fantasia na reportagem feita durante o ensaio da escola.

 

Notícias

Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes inaugura serviço de puericultura para bebês em Matinhos


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…