Portuários também são prioritários para a vacinação contra a Covid-19

por Redação
19/01/2021 15:15 (Última atualização: 19/01/2021)

Assim como os demais profissionais da área de transporte no Brasil, os trabalhadores nos portos estão em grupo prioritário no Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19, que segue a campanha Nacional, do Ministério da Saúde. Foto/Claudio Neves

Os trabalhadores portuários, assim como os demais profissionais da área de transporte no Brasil, estão em grupo prioritário no Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19, que segue a campanha Nacional, do Ministério da Saúde. Apesar de ainda não ter data marcada para o acesso do grupo à vacina, a definição traz alívio para esses prestadores de serviço essencial, que não pararam desde o início da pandemia.

No plano da Secretaria da Saúde do Paraná, a definição desse grupo prioritário está nos itens 16 a 19, na tabela inserida na página quatro. Segundo o documento – que segue o Plano Nacional de Vacinação – somando caminhoneiros, trabalhadores do Transporte Coletivo Rodoviário e Ferroviário de passageiros, trabalhadores de Transporte Aéreo e trabalhadores Portuários são pelo menos 51.637 trabalhadores.

Os dados, segundo o documento estadual, são do Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC), Relação Anual de Informações (RAIS), de 2019; e Base da Anptrilhos (Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos), de 2019.

Ainda de acordo com o Plano Estadual, esse e outros grupos foram elencados como prioritários pelo Ministério da Saúde com base no risco de exposição e transmissão da Covid-19.

BRASIL – Como divulgou o Ministério da Saúde, na última segunda-feira (18), em informe técnico (anexo, página 28), além dos portuários, incluindo os trabalhadores das áreas administrativas, também estão na lista de prioridade os caminhoneiros, funcionários das companhias aéreas nacionais, metroferroviários, funcionários de empresas brasileiras de navegação, e motoristas e cobradores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso.

“Essa é uma grande notícia para nossos trabalhadores que continuaram, mesmo durante toda a pandemia, prestando um grande serviço ao nosso país. Esses profissionais terão o suporte do Governo Federal para garantir a vacinação como grupo prioritário e vamos garantir segurança e as condições que eles precisam para continuar nas estradas, portos e ferrovias”, afirma o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, em nota enviada pelo Minfra.

Para se vacinar, os trabalhadores precisarão comprovar, por meio de documentação, que possuem vínculo ou fazem parte desses grupos. A logística e data para início desses grupos prioritários da vacinação está a cargo do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

VACINAÇÃO – O primeiro grupo prioritário que já está sendo vacinado é formado pelos trabalhadores de saúde, pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas (casas de repouso, asilo e abrigos), pessoas com deficiências institucionalizadas e população indígena aldeada.

Além desses grupos, estão com prioridade na campanha as pessoas com 60 anos ou mais, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas, grupo com morbidades, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade, pessoas em situação de rua, funcionários das forças de salvamento e segurança, forças armadas, trabalhadores da educação e pessoas com deficiência permanente grave.

O Paraná recebeu, para a primeira etapa da vacinação, 265.600 doses do imunizante CoronaVac, produzido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. A distribuição aos demais municípios iniciou na madrugada desta terça-feira (19).

Confira os documentos:

Informe Técnico do Ministério da Saúde

Plano Estadual de Vacinação

Fonte: AEN

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments