Cidades

Além dos muros coloridos: Pguá Mais Cores busca transformar pela arte

Por Redação
24/07/2022 11:57 |
Atualizado em 3 semanas atrás

Os desenhos coloridos em paredes e muros nos espaços urbanos colorem as ruas e servem, ainda, como forma de manifestação artística. Em Paranaguá, desde 2019, o projeto “Pguá Mais Cores” utiliza a arte de rua para complementar e revitalizar as belezas naturais, históricas e culturais da cidade, além de envolver os parnanguaras na transformação de cada local.

Os idealizadores da iniciativa, Giovanni Negromonte, advogado e artista, e João Ricardo Guimarães, produtor cultural e ativista, contam que a ideia surgiu com a intenção de revitalizar o Centro Histórico, no entanto, o projeto foi crescendo e alcançando bairros distantes, escolas e instituições.

A princípio, fazíamos as pinturas por meio de doações, pedindo tintas e indo nos lugares in loco para fazer as revitalizações. Depois, conseguimos patrocínio da Cirlene Tintas e, agora, estamos em outro processo, que é o edital de financiamento do Programa de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE), o qual fomos aprovados”, conta João Ricardo.

Agora, os artistas do “Pguá Mais Cores” aguardam o recurso do PROFICE cair na conta, por meados de setembro, para trabalharem de maneira ainda mais profissional, com dinheiro em caixa e possibilidade de remuneração dos envolvidos. Até o momento, todos eles trabalham de forma voluntária.

Revitalização no Lar dos Idosos


De 2019 para cá, cerca de 20 artistas já concluíram mais de 30 artes nos imóveis da cidade. Mas, muito além de somente as pinturas, o objetivo do projeto é incluir os cidadãos na revitalização dos locais abrangidos e incentivar que eles se reconheçam como artistas.

Por exemplo, em junho, fizemos a revitalização da fachada do Lar dos Idosos Perseverança. Nessa atividade, os próprios residentes do lar participaram, os idosos tiveram um momento de descontração e auxiliaram na pintura. No final, o resultado ficou ainda mais satisfatório, pois houve a troca de experiências entre todos que participaram”, comenta João.

Para essa atividade, alunos do grêmio estudantil da Escola Estadual Cidália Rebello Gomes também participaram. O pedagogo do Lar Perseverança, Cassio Farias, conta que os idosos adoraram a ideia.

Foi um momento muito bom de interação entre os idosos e os adolescentes, havendo imensas trocas entre gerações. Além disso, a pintura da fachada possibilitou a experimentação do sentimento de pertencimento da Instituição por parte dos idosos e, também, a exteriorização das suas habilidades estéticas e artísticas”, diz.


Transformação de cada local


Além desse trabalho, o “Pguá Mais Cores” já atuou em vários outros lugares, como na Escola Estadual Dr. Roque Vernalha, Escola Estadual Cidália Rebello Gomes, prédios históricos, entre outros. João Ricardo diz que o projeto sempre busca atender a todos os convites que recebem.

Nossa ideia é fazer a transformação do local envolvendo as pessoas ou que fazem parte do espaço ou, no caso de imóveis abandonados, os próprios moradores da cidade, sempre integrando crianças e jovens. Por isso, também damos treinamento e curso de arte urbana e muralismo e, assim, vamos mostrando a importância e a potência que a arte tem”, explica.

Com o projeto, muitas pessoas acabam se reconhecendo como artistas, especialmente aquelas que já se identificam mais com a arte. João comenta que, para elas, o “Pguá Mais Cores” busca, ainda, mostrar que é possível se desenvolver no seguimento e levá-lo como uma profissão.

Quem quiser participar do projeto, seja como voluntário ou como parceiro, pode entrar em contato com os idealizadores por meio da página “Pguá Mais Cores” no Facebook ou no Instagram.