Autor do golpe do aluguel em casas de veraneio é identificado pela Polícia Civil

Luan Adriano Sotana Bernardes anunciava casas e apartamentos para alugar nas praias de Guaratuba e Balneário Camboriu

por Redação JB Litoral
14/01/2015 15:00 (Última atualização: 14/01/2015)

NULL

Investigadores do Setor de Combate e Estelionatos da 15.ª Subdivisão Policial (SDP) de Cascavel identificaram o homem responsável por uma série de golpes do aluguel em casas de veraneio. Luan Adriano Sotana Bernardes anunciava casas e apartamentos para alugar nas praias de Guaratuba e Balneário Camboriu. Os anúncios eram feitos por meio da internet, durante a negociação com as vítimas. Segundo investigações, o golpista informava um número de conta bancária para que os depósitos fossem realizados e quando as vítimas chegavam ao litoral para aproveitar as férias, descobriam que haviam caído em um golpe.

De acordo com informações do delegado Ademair Braga Junior, o acusado é alvo também de outras investigações. ?No ano passado descobrimos que ele anunciava produtos eletrônicos na internet. Esses produtos na verdade não existiam e eram comercializados por Luan Bernardes. As vítimas efetuavam o pagamento, mas não recebiam?, explica o delegado.

Desta vez, aproveitando a época do ano, o acusado diversificou a área de atuação e postou fotos de casas e apartamentos para locação nos litorais do Paraná e Santa Catarina. As vítimas são de várias regiões do Brasil. ?Estamos verificando a origem dessas fotos. Acreditamentos que foram baixadas de outros sites de anúncios e utilizadas indevidamente?, ressalta Ademair Braga Junior.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

A identificação do acusado foi possível a partir da localização de um ?laranja? que teve a conta bancária utilizada por Luan Bernardes. O rapaz que reside no Bairro Santa Cruz, em Cascavel e emprestou os dados bancários ao acusado, afirmou que alguns valores passaram por sua conta, porém não ficou com nenhum dinheiro. Pelo empréstimo da conta, ele recebia porções de cocaína.

No ano passado foi solicitada a prisão preventiva de Bernardes, mas foi negada pela Justiça. Agora com novas provas e a questão do fornecimento de cocaína a pelo menos um dos ?laranjas?, novamente a prisão preventiva será requerida ao Judiciário. ?Temos informações que os acusados não estão mais em Cascavel. A suspeita é de que estejam residindo na região metropolitana de Curitiba?, completa o delegado.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments