Cattalini investiu quase R$ 1 milhão em campanhas políticas de 2014


Por Redação JB Litoral Publicado 07/02/2015 às 06h00 Atualizado 14/02/2024 às 05h46

Com um investimento significativo em campanhas eleitorais, a Cattalini Terminais Marítimos, este ano, repassou R$ 845 mil para os candidatos das eleições gerais, majoritária e proporcional em 2014, que resultou na eleição e reeleição de cinco deputados estaduais, um federal, um senador e o governador do Estado. 

A empresa contribuiu para reeleição de Nelson Justus (DEM), Rasca Rodrigues (PV), Alexandre Curi (PMDB) e Stephanes Junior (PMDB) e a eleição de Sebastião Henrique de Medeiros (PTB), ex-chefe de gabinete do diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) e Ratinho Junior (PSC) para Assembleia Legislativa do Paraná.

Contribuiu ainda, para reeleição do deputado federal Sergio Souza (PMDB) e na campanha de Ângelo Vanhoni (PT), que não se reelegeu para Câmara Federal. A empresa fez doações também para a reeleição do senador Álvaro Dias (PSDB) e para os três principais candidatos ao governo do Estado, onde o reeleito Beto Richa (PSDB) recebeu a maior doação. A reportagem do JB já havia feito um levantamento no site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e mostrou que somente nos candidatos a deputado estadual e federal da cidade, a Cattalini investiu R$ 70 mil, porém, nenhum deles foi eleito. Num novo levantamento constatou-se que a empresa doou para candidatos eleitos e reeleitos para Assembleia Legislativa a quantia de R$ 150 mil.

Foram eles, Nelson Justus (R$ 10 mil), Rasca Rodrigues (R$ 20 mil), Alexandre Curi (R$ 25 mil), Sebastião Henrique de Medeiros (R$ 50 mil), Ratinho Junior (R$ 25 mil) e Stephanes Junior (R$ 25 mil). Para Câmara Federal dois candidatos receberam doações da empresa, Sergio Souza (R$ 100 mil) e Ângelo Vanhoni (R$ 50 mil) que não foi reeleito. Para o senado apenas Álvaro Dias recebeu uma doação de R$ 20 mil da empresa. Entre os candidatos ao governo do Estado, Beto Richa foi quem recebeu o maior volume de doação (R$ 200 mil), Roberto Requião recebeu R$150 mil e Gleisi Hoffmann R$ 100 mil. Vale lembrar que nas eleições gerais de 2012, somente aos candidatos locais, a Cattalini repassou um total de R$ 175 mil em doações.

De acordo com o diretor-superintendente da Cattalini, José Paulo Fernandes, a empresa é apartidária e tem investido nesta doações de forma legal atendendo o que determina a legislação.

O diretor enfatiza que a empresa adota como critério candidatos e detentores de mandato que defendem projetos com os quais a empresa se identifica e que possam ajudar a cidade e região.