Bombeiros e PMs afirmam que estão sem receber diárias no litoral do PR

Diárias de hospedagem e alimentação não são pagas desde 1° de janeiro.Secretaria de Segurança informou que vai regularizar as dívidas.

por Redação JB Litoral
21/01/2015 17:00 (Última atualização: 21/01/2015)

NULL

Bombeiros e policiais militares que trabalham na Operação Verão 2014/2015 no litoral do Paraná afirmaram que estão sem receber as diárias de hospedagem e alimentação desde 1° de janeiro. Alguns servidores são do interior do estado e se deslocam até o litoral durante a operação, que começou no dia 18 de dezembro do ano passado e segue até depois do carnaval, em fevereiro. Os policiais rodoviários estaduais também dizem que não receberam as diárias do mês de janeiro.

Um bombeiro, que preferiu não se identificar, relatou à reportagem que os trabalhadores foram informados sobre um possível atraso no pagamento das diárias no primeiro mês do ano. “Prometido que atrasaria um pouco em janeiro, devido à mudança, prestação de contas, final de ano. Mas que, no máximo dia 8 ou 10 de janeiro, estariam pagando as diárias. A gente não sabe se iam pagar 15 dias e, depois, mais 15 dias, mas na realidade não veio nada”, disse o bombeiro.

O servidor contou ainda que, em dez temporadas, nunca viu isso acontecer. “Tá complicado né, porque esse atraso não estava no orçamento, a gente não tinha um planejamento. Tem pessoas que já estão precisando emprestar dinheiro de colegas, tem um pessoal já pensando em pedir o desligamento da Operação Verão. Na temporada, as cidades litorâneas exigem um custo muito alto porque eles cobram de quem está trabalhando aqui a mesma coisa, como se fosse turista. Então é complicado a gente manter um aluguel e até a alimentação que também tem um custo mais elevado”, afirmou.

O presidente da Associação de Praças do Paraná (Apra-PR), Orélio Fontana Neto, disse que tem conhecimento dos atrasos no pagamento das diárias. “Já chegaram até nós informações de que muitos proprietários de casas e apartamentos que estão sendo locados para policiais e bombeiros estão ameaçando os trabalhadores de despejo pela falta de pagamento. Essa é uma situação que nos preocupa e com certeza vai preocupar as autoridades e também a própria população. A partir do momento em que o serviço é prestado, só que de uma forma que os policiais não conseguem obter um retorno satisfatório, com certeza afeta o serviço”, relatou.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Mesmo com os atrasos nos pagamentos, o presidente da associação garantiu que não há possibilidade de paralisação das atividades. “De modo algum, os bombeiros e policiais têm um compromisso com a sociedade de prestar esse serviço”, afirmou Neto.
Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná informou que um ofício foi enviado à Secretaria da Fazenda do Estado para regularizar as dívidas dos servidores que trabalham na Operação Verão nos próximos dias. As duas secretarias relataram que estão empenhadas em resolver a questão. Ainda de acordo com a nota, o problema não seria exclusivo do Paraná, pois acontece também em outros estados do país.

Veja Também

Corpo de Bombeiros e helicópteros salvam 554 pessoas no Litoral em um mês

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments