Alex Felisberto diz que carreta jogou o carro fora da pista e quase o matou

Ainda bastante abalado, Alex procurou a redação do JB e deu sua versão do acidente com o carro oficial. Para evitar uma colisão frontal que poderia tê-lo matado, ele realizou uma manobra arriscada que fez o carro sair da pista e bater no muro da casa.

por Redação JB Litoral
24/04/2015 15:00 (Última atualização: 24/04/2015)

NULL

  O ex-coordenador dos projetos relacionados ao “Programa de Ações Ambientais para Destinação de Resíduos Sólidos”, da Secretaria Municipal de Sustentabilidade Ambiental, Alex Sandro Felisberto, procurou a redação do JB para dar sua versão sobre o acidente, ocorrido no dia 29 de março, onde ele, alcoolizado e dirigindo o veículo Gol, placas AZQ 0232, da Prefeitura de Paranaguá, colidiu de ré numa casa, destruindo o muro e quebrando, inclusive, um poste de iluminação. Segundo ele, um caminhão teria encostado na lateral do veículo obrigando-o sair da pista, resultando na colisão contra o muro da residência.

  O acidente aconteceu por volta das 06hs30min de domingo, no KM 5 da Avenida Ayrton Senna, nas proximidades da Transcap, no bairro Jardim Guaraituba. Segundo Felisberto, ele estava com o veículo oficial porque iria fiscalizar os funcionários da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), que realizavam ações de limpeza na cidade, inclusive na Avenida José Lobo, bairro Costeira, onde aconteceria um evento para mulheres às 7 horas da manhã daquele domingo. Um dia antes, a organização do evento teria ligado para Felisberto, informando que havia alguns sacos de lixos na avenida. “A gente começou esse trabalho na sexta-feira, não conseguimos terminar a pintura por causa da chuva que começou no final da tarde. Fomos no sábado e durante o dia fizemos as últimas limpezas. Alguns sacos pretos continuavam lá. Falei que as 07 horas de domingo iria mandar uma equipe com uma picape da Semma e eu também estaria presente fiscalizando e contribuindo com o serviço, como sempre fiz em todas as execuções do nosso trabalho no período que estava como diretor operacional”, explicou.

Teste bafométrico acusou embriaguez

  Na noite de sábado, Felisberto revelou que participou de um aniversário, onde acabou ingerindo bebidas alcoólicas. “Eu estava em um aniversario, de folga, era final de semana e como qualquer cidadão acabei ingerindo algumas bebidas alcoólicas. Fui descansar já por meio da madrugada e, ao descansar muito pouco, o metabolismo parado não trabalhou e ficou com um grau de álcool no sangue”. Conforme a Polícia Militar que atendeu a ocorrência, após perceber que o motorista estava com sintomas de embriaguez, ele foi submetido ao teste de alcoolemia. O resultado comprovou que Alex Sandro estava com 0,85 miligramas de álcool por litro, o que enquadrou no artigo 306 do Código Brasileiro de Transito (CBT), sendo preso e encaminhado a 1ª Subdivisão Policial de Paranaguá, onde pagou fiança de R$ 1,5 mil e foi liberado logo em seguida. O ex-comissionado garante que foi realizar o trabalho mesmo assim, pois se sentia bem. “Com toda clareza, com toda ciência e condições, peguei o carro da secretaria, junto com a equipe de trabalho, designamos ao sentido da José Lobo por volta das 5h45min da manhã. Antes, transitei pela Avenida Ayrton Senna, vindo do Parque São João, onde mandei limpar a entrada da cidade para receber esse público”.

Caminhão teria jogado veículo para acostamento

  Felisberto alega que estava a 60 km/h e para não ser atropelado por um caminhão, precisou realizar uma manobra arriscada, o que levou o veículo a colidir contra o muro. “Vim averiguando pela direita, devagar na faixa de 60km/h, quando deparei um caminhão vindo, encostando na lateral do veiculo que eu estava conduzindo, fiz uma manobra para o lado do acostamento, para não ser atropelado. Poderia perder minha vida pela forma que essa carreta vinha. Freei quando eu ia dar de frente com a residência, puxei o freio de mão, o carro derrapou, pois estava meio chuvoso e o asfalto estava molhado”, relatou. “Batemos em um poste e em um muro, mas graças a Deus o carro não adentrou na residência. Agradeço a Deus que pude também sair com vida, sair sem nem um ferimento muito grave e que também ninguém da casa foi atingido”, relembrou.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO

Julgamento nas redes sociais

  O ex-comissionado da prefeitura diz que procurou a redação do JB, pois alega ter recebido muitas críticas e julgamentos pelas redes sociais. Ele ressaltou que sempre trabalhou em prol da cidade. “Ocorre que muitas pessoas não souberam dessa versão, que existia que eu estava bagunçando e festejando com o carro da secretaria. Para quem conhece minha vida, história, sou um homem casado, tenho meu filho de um ano e sete meses, gosto da vida pública, jamais na minha história usei a política para benefício próprio. Hoje, estou afastado e aguardo o inquérito administrativo para avaliar todas as situações. De cabeça erguida, quero continuar minha vida aqui nessa cidade, onde amo e tenho muitos amigos”.
  Sobre sua situação da Justiça, Felisberto ressalta que contribui com as investigações, que já foi penalizado e que sempre esteve do lado da lei. “Já tive minha penalidade como qualquer cidadão. Arrependo-me de ter pegado o carro com esse índice de álcool no sangue. Se eu tivesse feito um bafômetro internamente em casa isso certamente não teria acontecido”, declarou. “Espero agora que a justiça seja feita e quem sabe ter a oportunidade de retornar as minhas atividades, contribuir com a minha cidade, porque é o que sempre fiz”, concluiu.

 

 

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments