“Tanque flutuante” blindado chega ao Litoral para proteger comunidades isoladas e combater o tráfico internacional

A embarcação militar blindada de última geração entrou em ação no início de junho, reforçando a Patrulha Costeira do 9º Batalhão da Polícia Militar.


Por Luiza Rampelotti Publicado 02/07/2024 às 19h22
image-15
O barco representa um salto tecnológico na segurança da região, garantindo mais proteção aos policiais e maior efetividade nas operações. Foto: 9º BPM

O Litoral agora conta com um aliado de peso na luta contra a criminalidade: o Aruanã 29-CM-P, uma embarcação militar blindada de última geração que entrou em ação no início de junho, reforçando a Patrulha Costeira da Polícia Militar do Paraná (PMPR). Com um investimento superior a R$ 2,2 milhões do Governo do Estado, o barco representa um salto tecnológico na segurança da região, garantindo mais proteção aos policiais e maior efetividade nas operações.

Blindagem e tecnologia de ponta

O Aruanã 29-CM-P é um verdadeiro “tanque flutuante”, com casco resistente a tiros de fuzil e equipado com tecnologia de ponta para enfrentar operações complexas. O sistema de visão termal, por exemplo, permite identificar pessoas e embarcações mesmo em condições de baixa visibilidade, como à noite, em meio à neblina ou fumaça.

É uma embarcação muito diferente em relação às outras que nós já temos pela estrutura dela. É um barco maior, mais potente, com o casco todo blindado, com vários sistemas diferentes de imagem e localização que ajudam no trabalho policial“, explica o tenente Vinícius Szlanda, comandante da Patrulha Costeira do 9º Batalhão da PMPR.

O barco conta ainda com um sistema de navegação avançado, com radar, sonar e transponder, que permite a identificação rápida de embarcações suspeitas, facilitando a perseguição e a apreensão de entorpecentes. O radar, por exemplo, consegue detectar embarcações a uma distância de até 16 quilômetros, enquanto o sonar permite mapear o fundo do mar e detectar objetos submersos, como contrabando ou artefatos explosivos.

Segurança para as comunidades ilhadas

O Aruanã 29-CM-P irá atuar principalmente nas 39 comunidades ilhadas e ribeirinhas do litoral paranaense, onde vivem mais de 10 mil pessoas. A agilidade e a robustez do barco garantem um atendimento mais rápido e eficiente à população, levando assistência médica, transporte de mercadorias e apoio em situações de emergência. O barco, com capacidade para oito tripulantes, pode navegar por cerca de sete horas sem abastecer.

image-16
O Aruanã 29-CM-P é um verdadeiro “tanque flutuante”, com casco resistente a tiros de fuzil e equipado com tecnologia de ponta para enfrentar operações complexas. Foto: 9º BPM

Combate ao tráfico internacional de drogas

O novo barco também será importante na luta contra o tráfico internacional de drogas na região. A Patrulha Costeira já realizou várias apreensões de drogas nos últimos anos, mas o Aruanã 29-CM-P traz um reforço importante para o combate a esse crime.

Além disso, a embarcação é um exemplo de como a tecnologia pode auxiliar na proteção da sociedade. As câmeras integradas, a blindagem, a visão termal e a alta potência dos motores garantem maior segurança para os policiais e maior efetividade nas operações.

*Com informações da AEN

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias

Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes inaugura serviço de puericultura para bebês em Matinhos


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…