Matagal toma conta do acesso ao Moises Lupion e Gil Feres em Antonina


Por Redação JB Litoral Publicado 23/01/2015 às 19h12 Atualizado 14/02/2024 às 05h34

Mesmo com a garantia de um fundo rotativo de mais recursos repassados pela Secretaria de Estado da Educação (SEED) desde 2011, o acesso ao colégio estadual Moises Lupion, o maior da cidade de Antonina, está tomado por denso matagal que segue por toda extensão de sua calçada.

A poucos metros do colégio, a escola municipal Gil Feres está na mesma situação da entidade de ensino estadual com seu acesso quase fechado pelo mato que está numa altura de quase meio metro. Dois exemplos de descaso com o patrimônio público diante da falta de manutenção básica, a base de roçada. Por sua vez, o interior do colégio Moises Lupion contrasta com seu acesso, onde o pátio e os jardins estão bem cuidados e limpos.

Em maio de 2012, o JB denunciou esta situação de ambas as entidades de ensino e, na época, a escola municipal estava com o prédio em situação precária, a falta de pintura nas paredes, janelas quebradas e faltando vidro. Situação que foram corrigidas pela atual gestão, que ainda peca pela falta de roçada e que deverá ser feita antes do início do ano letivo, nos dois colégios.

A reportagem do JB vai procurar o Núcleo Regional de Paranaguá e a Secreta Municipal de Educação de Antonina para saber se existe uma programação de manutenção nos prédios antes de iniciarem as aulas.

 

Notícias

Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes inaugura serviço de puericultura para bebês em Matinhos


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…