Plano de Zoneamento Portuário é apresentado ao CAP de Paranaguá


Por Redação JB Litoral Publicado 20/11/2014 às 07h00 Atualizado 14/02/2024 às 04h08

A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) apresentou nesta quinta-feira (20), aos membros do Conselho de Autoridade Portuária de Paranaguá (CAP), a adequação e atualização do Plano de Desenvolvimento Zoneamento Portuário (PDZ). O trabalho de adequação está sendo realizada pelo Laboratório de Transportes e Logística, contratado pela APPA.

O trabalho é feito conforme determinação da Secretaria de Portos (SEP), após a regulamentação da nova lei dos portos e da publicação da portaria 003, que estabeleceu novas diretrizes para a elaboração dos PDZs dos portos brasileiros.

DENTRO DO PRAZO – A SEP estabeleceu prazo até o dia 30 de novembro para que os portos brasileiros protocolem seus PDZs já atualizados. “A Appa vai obedecer ao prazo”, afirma o diretor-presente da Appa, Luiz Henrique Dividino. “O PDZ é um contrato de compromisso da Appa com o governo federal. O Governo do Paraná abraçou a nossa causa de promover uma transformação na realidade portuária paranaense. Este plano traz o nosso compromisso que, ao ser cumprido, vai se configurar como a maior transformação da história dos portos”, afirmou Dividino.

APERFEIÇOAR USO – O Plano de Desenvolvimento e Zoneamento é uma ferramenta importante para aperfeiçoar o uso da área existente do porto, definir a organização desta área e propor alternativas de expansão. O último PDZ do Porto de Paranaguá foi elaborado em 2012 e aprovado por unanimidade pela comunidade portuária. Neste trabalho de atualização, foi verificado que o plano de 2012 apresentou 33 recomendações, das quais 30 foram atendidas. Ou seja, foram cumpridos 93% do plano proposto.

“O novo plano não traz mudança drástica em relação ao PDZ de 2012, mas atualizações na base de dados e adequações à nova portaria”, explica Daniele Sehn, responsável técnica no Labtrans pelo projeto. “Ele traz maior detalhamento em diversos pontos, como as instalações alfandegadas e o cadastramento dos equipamentos públicos”, disse ela.

MELHORIAS – O novo PDZ traça um plano de ações que contempla melhorias de gestão, melhorias operacionais, proposição de investimentos portuários e em acessos, de reorganização de áreas e ações ambientais. Todas as ações foram classificadas conforme a prioridade de execução em curto, médio e longo prazo que se traduzem, respectivamente, em quatro, dez e 20 anos.

Na reunião desta quinta-feira, os membros do CAP tiraram dúvidas e sugeriram aprimoramentos. Após a adequação do que foi discutido, o PDZ será protocolado em Brasília.

“Com isso, teremos cumprido a nossa parte, de organizar um plano condizente com o novo marco legal dos portos. Acreditamos que o governo federal estará apto a executar o plano de outorgas dos portos paranaenses, que irá permitir que inúmeros projetos propostos no PDZ saiam do papel”, avalia Dividino.

Notícias

Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes inaugura serviço de puericultura para bebês em Matinhos


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…