Rede Feminina de Combate ao Câncer de Paranaguá celebra 56 anos com muito a comemorar


Por Luiza Rampelotti Publicado 30/05/2022 às 16h43 Atualizado 17/02/2024 às 09h36

No último sábado (28), a Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) de Paranaguá completou 56 anos. A comemoração aconteceu com um jantar na sede do Iate Clube de Paranaguá e foi marcada por muita emoção.

Foi uma noite maravilhosa, abençoada, festiva, em que pudemos brindar, primeiro, a saúde, por estarmos saindo dessa fase de pandemia e todas com saúde, com cada voluntária podendo celebrar e agradecer pela disposição em estar servindo”, comenta a presidente da RFCC, Andréa Lopes.

Ela ainda conta que a data se tornou ainda mais especial porque, mesmo em meio à pandemia, a instituição não fechou as portas e continuou realizando os atendimentos. “Ficamos um ano respeitando todos os decretos, mas, depois, pudemos abrir as portas e colocar nossa sede em ordem. E durante os dois anos de pandemia não nos faltou o alimento, nem suplemento, nem as fraldas, mesmo em um momento do país em que as doações caíram, a fome e o desemprego aumentaram, a condição financeira caiu, mas fomos supridas durante todo esse tempo sem deixar de atender as famílias doentes e carentes cadastradas”, comemora.

Além disso, Andréa fala sobre o quanto o ano de 2022 tem sido surpreendente e importante para a Rede Feminina. “Está sendo um ano atípico e, ao mesmo tempo, especial, porque já começamos 2022 com um grande desafio, que foi nossa participação na Feira da Partilha. A RFCC participou pela primeira vez do evento e fomos contempladas com a realização de nossos sonhos – a benção de podermos adquirir uma casa”, conta.

Ela ainda comenta sobre o trabalho intenso realizado pelas voluntárias. “Neste ano, elas têm se dedicado não só a trabalhar pelo próximo, continuar fornecendo os alimentos, fraldas, suplementos, fazendo as visitas, que já é nosso trabalho de praxe, mas também tentando inovar, implantar coisas novas”, diz.

A presidente informa que a procura pela nova sede já começou e que a mudança é um anseio de todas as voluntárias e daquelas que já passaram pela RFCC. “É um ano de desafio, mas, também, tremendamente abençoado, porque tivemos voluntárias novas e também novas colaboradoras e apoiadoras. É um ano novo pós pandemia em que só temos a agradecer”, diz.

Rede Feminina de Combate ao Câncer


A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Paranaguá busca dar assistência aos pacientes com câncer que vivem em situação de vulnerabilidade social desde 1966. São distribuídas cestas básicas, material de higiene, fraldas, suplementos alimentares e medicamentos (quando o SUS não fornece), também informações de prevenção para toda a população.

Atualmente, a Rede atende cerca de 80 pacientes e possui 23 voluntárias que trabalham para difundir conhecimentos gerais sobre o câncer, organizar campanhas e angariar recursos regularmente para dar apoio ao paciente em tratamento.

Pela atuação em diversos setores, a RFCC é conhecida pelas ações de assistência a pacientes e familiares, prevenção, arrecadação, entre outras ações. As visitas do voluntariado aos pacientes, o suporte material oferecido, bem como as
palestras de prevenção de câncer gratuitas em empresas e escolas são exemplos do humanismo e do afeto dedicados à comunidade.

Para continuar fazendo este trabalho tão importante, a Rede Feminina precisa de apoio da população. “Pedimos para a população parnanguara, principalmente para as empresas, que nos ajudem a continuar dando assistente para os pacientes com câncer. Pedimos, também, por voluntárias que queiram se doar uma vez na semana, por quatro horas, nos procurem. Serão todas muito bem vindas”, finaliza Andréa.

 

Notícias

Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes inaugura serviço de puericultura para bebês em Matinhos


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…


A Maternidade Nossa Senhora dos Navegantes, em Matinhos, inaugurou, na última sexta-feira (5), o serviço de consultas de Puericultura para…